Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dos Meus Livros

A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida. Fernando Pessoa.

| 42 |

- Era mais vela do que isto - disse o rei após um silêncio. Os seus olhos demoravam-se no rosto de Lyanna, como se pudesse trazê-la de volta à vida por um esforço de vontade. Por fim, ergueu-se, com o peso a torná-lo desajeitado. - Ah, maldição, Ned, tinhas de enterrá-la num lugar como este? - A sua voz enrouquecida com a lembrança do desgosto. - Ela merecia mais do que as trevas...

- Ela era uma Stark de Winterfell - disse Ned calmamente. - Este é o seu lugar.

- Podia estar algures numa colina, sob uma árvore de fruto, com o Sol e nuvens acima dela e a chuva para lavá-la.

- Eu estava com ela quando ela morreu - lembrou Ned ao rei. - Queria regressar a casa para descansar ao lado de Brandon e do Pai. - Por vezes ainda conseguia ouvi-la. Promete-me, suplicara, num quarto que cheirava a sangue e a rosas. Promete-me, Ned.

(...)

O rei tocou o rosto da estátua, roçando os dedos na pedra áspera tão suavemente como se fosse carne viva.

- Jurei matar Rhaegar pelo que lhe fez.

- E foi o que fizestes - lembrou-lhe Ned.

- Só uma vez - disse Robert amargamente.

(...)

- Nos meus sonhos, mato-o todas as noites - admitiu Robert. - Mil mortos ainda serão menos do que ele merece.

A Guerra dos Tronos,

George R. R. Martin